domingo, 9 de dezembro de 2012

(Season 2) Cap. 01 - Ingrid




(AVISO: Desde o início da história eu disse que a cada capítulo eu incluiria alguns assuntos e cenas que não são próprios para menores de 18 anos. Não estão proibidos, mas estão avisados. A história é publicada sem intensões, somente por diversão, MAS é melhor me precaver. Espero que gostem!)
(WARNING: Since the beginning of story I said that each chapter I would incluse some subjects and scenes not suitable for under 18. Are not prohibited but are warned. The story is published with no intentions, just for fun, BUT it’s better to avoid me. Enjoy!)



“A verdade é que nunca pensei que isso não passasse de uma brincadeira, era previsível e essa é a pior parte porque, por mais que eu tente, não consigo despertar algo forte o suficiente para atuar no cemitério como todos – exceto a minha mãe – estavam fazendo.”




“Estive de pé ali desde que um homem grisalho e resmungão cravou a pá pela primeira vez na terra úmida. Era tão irônico estar chovendo... Os guarda-chuvas unidos as roupas formais, lágrimas, bocas curvadas para baixo e sobrancelhas piedosas só não superavam o arranjo de flores com uma frase que só pode ter sido escrita por um ornitorrinco:  A juventude horrível, mas só percebemos essa verdade quando a saudade vem junto”



Kitty hesitou em pousar a mão no ombro de Ingrid que estava perdida a ponto de só perceber sua presença minutos depois. Desejar pêsames era uma forma educada de dizer que, dessa vez, as coisas estavam realmente ruins e não há nada que se possa fazer para que melhorem, então preferiu permanecer em silêncio. 


Muitos dos familiares já estavam em suas casas colocando as roupas molhadas pela chuva na secadora enquanto pensavam “Pobre rapaz”, “Pobre Carmen” ou quem sabe até “Não demora a outra filha ir também”, familiares sempre julgam o máximo que podem.
A mãe de Chaaz fazia o mesmo papel que Kitty, segurava um guarda-chuva sobre Carmen que sozinha derramava lágrimas maternais mais do que óbvias.  Surpreendeu-se ao sentir alguns feixes de luz do sol que já estava se pondo e levando a chuva consigo.




Kitty estava sendo escoltada pelo seu pai que a esperava no portão do cemitério, assegurando que nada de ruim aconteça a sua “princesa” novamente, Ingrid aproveitou a ausência realeza para descansar um pouco as pernas e a cabeça, sentada em um banco de cimento estrategicamente escondido entre as árvores. Perguntava-se quantas irmãs sem irmãos já estiveram ali.



Ouviu passos na grama molhada, mas preferiu continuar encarando um ponto vazio qualquer para evitar diálogos, tudo que queria era estar sozinha, mas algo conspirava para que não tivesse essa oportunidade.


Sua expressão estava congelada por falta de ânimo, o que chegava a ser um ponto positivo da situação, ou poderia estar resmungando o fato de alguém ter se deslocado para  sentar no único banco que não estava completamente vazio no cemitério.




- Ingrid? – Já era a terceira vez que seu nome era pronunciado, a primeira vez veio com entonação de surpresa, a segunda um pouco constrangida e a terceira já levava tom cômico. Por fim, a figura sentada ao lado de Ingrid decidiu esperar alguns longos segundos na esperança de que não estivesse a confundindo com outra pessoa.



Assim que o cérebro de Ingrid processou e reconheceu a voz, virou-se devagar enquanto tentava acreditar do sorriso que via.

- Mark?
- Ingrid! – Pronunciou pela quarta vez, agora completamente cômico – Caramba! Eu passei o maior aperto da minha vida agora achando que tinha te confundido, seu cabelo está diferente...



E estava mesmo. Ingrid teve um flash do dia anterior em que fora arrastada de sua casa (literalmente), até o salão de beleza. Kitty não havia dito nenhuma palavra além de “Você precisa arrumar o cabelo”, a sentou na cadeira e fez sinal para que seu cabelereiro fizesse o que achasse necessário.  Só aceitou tudo aquilo porque percebeu que Kitty também estava diferente e porque não conseguia se lembrar da última vez que mudou o corte de cabelo sozinha.




Enquanto devaneava, Mark constrangia-se um pouco mais pelo silêncio.

- Ahn... O que faz aqui, Mark? – Encurtou por nervosismo.
- Sabe como é... Um tio meu faleceu, eu nem o conhecia, mas a minha família não me dá trégua, tive que viajar pra poder estar presente e dizer que sinto muito. Mas e você? Está bem? O que houve?
Mark era educado o suficiente para fazer esse assunto parecer normal. Ingrid abriu a boca duas ou três vezes tentando contar a ele sobre Aron, mas acabou considerando como desnecessário. Abaixou a cabeça esperando que ele entendesse.



- Vai ficar tudo bem, ok? – E ele havia entendido. Por mais que sua frase soasse como um clichê, Ingrid não conseguiu segurar os cantos da boca para que não formassem um sorrido, ainda mais indiscreto depois de sentir o braço de Mark em seu ombro. Pelo menos havia se recuperado do transe em que se encontrava desde que viu a lápide de Aron, decidiu então aproveitar o abraço e o silêncio por algum tempo.




Não se pode negar que um cemitério é um dos lugares mais calmos que se pode encontrar por aí, Ingrid havia passado mais tempo do que esperava por lá e agora só queria estar embaixo das cobertas até quando tivesse vontade.
Seus planos foram massacrados assim que abriu porta e encontrou a criatura mais falante e agitada que conhecia sentada a beira da cama.



- Estava transando com algum dos coveiros do cemitério atrás de alguma cova? Não sabia que gostava desse tipo de coisa. – Kitty preferiu ser a mesma de sempre a dizer “Oi”, havia passado em casa para pegar uma bolsa com pijamas, pipoca de microondas e afins, pretendi a se redimir ao seu jeito. Encontrou Carmen – mãe de Ingrid – na porta, a mesma não disse nada, só sinalizou para que subisse, estava dislexia a ponto de não perceber que Ingrid não estava em casa ainda. Kitty esteve ali por cerca de uma hora e meia, olhando um velho álbum de fotografias da câmera Polaroid que deu de presente pra Ingrid no seu 15º aniversário.



Ingrid pensou em diversas respostas, mas preferiu continuar em silêncio. Conhecia Kitty, sabia o que ela estava pretendendo desde que a  levou ao cabeleireiro. Sabia que ela estava preocupada. A encarou com um meio sorriso que pode ter surgido por orgulho, alguma delas se renderia cedo ou tarde e pediria desculpas, percebeu que havia ganhado. Ingrid sempre gostou de ganhar.



- Não vai dizer nada?
- Kitty... Você não tem noções de inconveniência?
- Eu não estou sendo inconveniente! Seria se não tivesse trago a pipoca.
- Uma noite do pijama? Hoje? Nessa situação?



A chuva havia voltado a cair, Kitty resmungou algumas palavras em tom inaudível e abaixou a cabeça. Os bastidores das janelas do quarto tremeram um pouco com o eco das trovoadas, a chuva insistiria até de manhã.
Kitty avançou dois passos e circulou Ingrid com os braços, era o sinal de bandeira branca. Havia desistido de ser orgulhosa, era idiota tentar ser em um momento como aquele.




- Não seja estúpida. Você precisa de alguém agora, eu sei que também quer acabar logo com isso e esclarecer as coisas. Ser orgulhosa agora não vai adiantar... Aliás, você nem tem motivos pra me odiar tanto, Ingrid. Foi você que duvidou de mim e não eu que traí (...)




- (...) Por favor, não peço isso só por perceber que você precisa de mim, eu também preciso muito de você. Não sei mais o que fazer ou como me sentir. Não se afaste, você é uma irmã pra mim. – As palavras saíram em tom ameno, mas com certa dificuldade. Pareciam ensaiadas e deviam ser. Kitty se preparou muito pra desistir. Era difícil, mas ela realmente precisava de Ingrid e vice e versa.
Ingrid apenas assentiu com a cabeça, fitando o álbum jogado a cama.



Decidiu que tomaria um merecido banho antes de qualquer coisa. Enquanto esteve na banheira, xingou todos os palavrões que pode. Em voz baixa para que ninguém escutasse, mas era certo que, se alguém estivesse por perto, escutaria os ruídos de tubos de shampoo e afins sendo arremessados as paredes.
Ingrid se via ferida de alguma forma pela morte de Aron, mas jamais seria capaz de entender e explicar o que sentia.




Kitty esperou mais alguns bons minutos, verificando seu celular, a janela, o computador, a janela, seu celular, o computador, a janela... Completamente entediada e aflita. Era assim que estava passando seus últimos dias.
Ingrid voltou ao quarto, sentou-se na cama com Kitty e suspirou profundo duas ou três vezes.


- Então... O que quer fazer na sua festa do pijama, Katherine?



- Primeiro você poderia me contar o que aconteceu no cemitério para que demorasse tanto. Que tal?
- Ahn... – Ingrid suspirou querendo muito evitar aquela conversa, mas no fundo queria contar – Eu encontrei uma pessoa e ficamos conversando. Mark.
- Mark...? – Kitty ponderou um pouco antes de lembrar subtamente de quem e tratava – Mark! – Berrou – Não, peraí... Isso é sério mesmo? O que ele faz aqui... ? O que ele fazia em um cemitério?
- Kitty, parentes de outras pessoas morrem também. E não faça escandalo, é só o Mark.




- Eu poderia perguntar se você foi grossa e mal educada com ele... Mas acho que não gastaria esse tempo todo acabando com a raça dele verbalmente. Ou gastaria? –Debochou.
- O que ser dizer com isso, sua maldita?
- Vai Ingrid, sem enrolação. O que aconteceu?
- Nada além de conversa sobre mortos. – Ingrid não estava percebendo, mas estava sendo fria quanto a Aron. Talvez ela não estivesse mesmo sentindo falta de seu irmão que nunca foi próximo ou amigável.  Algo triste, mas inegável assim como o que sentia por Mark.
- Eu sinceramente não entendo porque você o trata diferente das outras pessoas. Ele é um filho da puta, Ingrid. Sério mesmo.
- Ele é, você é, todo mundo é. Mas isso não apaga o tempo que estive com ele, infelizmente. Aliás, Kitty, de “filhos da puta” você entende, né? Afinal de contas... Quem era aquele cara?




Antes que alguma resposta pudesse surgir, um trovão afrouxou os parafusos das janelas do quarto.

- Ai meu Deus! – Expressou enquanto se arrepiava e levava uma das mãos a boca. Kitty morria de medo de tempestades, morria mesmo.
- Já entendi porque você veio dormir aqui, bebê chorona.
- ... Será que vai continuar?

Ingrid deu de ombros, como poderia saber? Acabaram desviando da conversa. Na verdade nenhuma das duas queria falar sobre, isso poderia levar a falar sobre alguém no qual todos eles estavam preocupados demais para se quer citar o nome.




Ingrid colocou-se de pé na cama com um suspiro fundo. Observou Kitty que fitava um ponto fixo qualquer, ainda com medo da chuva.

- O que está fazendo?
- Fique de pé.




Assim que Kitty se levantou  reclamando o porquê do pedido, pode sentir até o cheiro do amaciante do travesseiro que Ingrid depositou em seu rosto. Quase caiu da cama pelo susto, desequilibrou-se e olhou assustada enquanto procurava outro travesseiro para revidar.




E revidou mesmo, bateu diversas vezes no traseiro de Ingrid. Kitty era mais alta, bem mais alta, mas também era extremamente magra, não tinha força para tal, o que fez Ingrid sorrir com humor, algo que não fazia a bastante tempo. 



A cada segundo divertido e a cada sorriso, Kitty se pegava imaginando onde Simon estaria agora, como estaria e se tudo isso era justo. O mesmo para Chaaz, que apareceu no cemitério pela tarde, mas não disse nada. Todos possuíam uma parcela de culpa em diferentes níveis, mas no fim só um deles estava pagando por isso. 




Cansadas de agir como adolescentes, acabaram vencidas pelo cansaço. Ingrid ocupava boa parte da cama de solteiro sem se preocupar enquanto Kitty se encolhia no outro canto, ainda com medo dos trovões que insistiam.




- Ingrid? Está acordada? – Perguntou sussurrando para o caso dela estar realmente dormindo, ninguém gostava de acordar Ingrid, seu mal humor não era tolerável nesses momentos.
- Não. – Ironizou.
- ... Você acha que ele está bem?
- Sinceramente? Não.
- Ele vai ficar bem?
- Se está preocupada, deveria fazer alguma coisa. Boa noite, Kitty.
- Boa noite... Chata.



É claro que Carmen não pode dormir naquela noite, tentou se confortar com alguns calmantes, mas não funcionaram. Esteve na cozinha o tempo todo e mal percebeu o tempo passar. Já estava conformada de certa forma, já vinha se preparando para algo terrível desde que desistiu de disciplinar Aron.




- Mãe? – Ingrid chamou já imaginando que não haveria uma resposta.


O café esfriava sobre a mesa e Carmen parecia estar bastante entretida com a fumaça que o mesmo soltava


Os olhos fundos, o rosto marcado pelas mercas das lágrimas, o cabelo amassado, os lábios secos... Todos os aspectos do luto, mas Ingrid só conseguiu observar o colar dourado no pescoço de sua mãe. Estava feliz por vê-lo ali.



Kitty percebeu que o clima na cozinha não estava dos melhores. Tirou Ingrid de sua linha de pensamentos com um toque no ombro e a chamou pra subir e trocar de roupa, alegou que tinha algo em mente para fazerem a tarde.




Como se não bastasse ter que carregar a culpa de ter o melhor amigo enjaulado quando deveria estar em seu lugar, Chaaz ainda tinha que trabalhar. A chuva insistiu durante a noite e agora chiava pela manhã.




Ao chegar, estranhou não receber um abraço melado de Dona Constança que estava ajeitando as cadeiras, dispersa, sem a alegria que costumava ter.

- Bom dia, Dona Constança... Tudo bem?




- Bom dia, criança. – Respondeu de forma doce, diferente do que costumava também. Constança estava sempre animada, fazendo piadas e brincadeiras mas, naquela manhã, seu sorriso pareceu “sincero” – Estou bem, querido. E você? Está bem?




- Uhum... Por onde começo?
- Chaaz, meu pequeno, eu sinto muito mas hoje você não vai poder começar...
- O que!?
- É triste ter que tomar essa decisão, mas encontrei alguns problemas essa manhã... As pessoas são maldosas, Chaaz. Essa cidade é grande, mas os fatos se dissipam como na minha antiga cidade, lá na zona rural. Sinto que essa população de cabeça pequena vai deixar de frequentar o Sallon’s pelo ocorrido de outro dia, minha família tem tradição e, infelizmente, não decidi isso sozinha. Saiba que se fosse uma decisão só minha, você ficaria aqui comigo, foi o melhor e mais bonito cowboy que tive.




Chaaz pensou em argumentos, mas nenhum deles chegaria perto de bater os de Constança. Ela era uma boa mulher afinal... Na verdade Chaaz sempre soube disso e perder o emprego o fez chegar a um ápice de mau humor não expressado, inverteu um pouco mais o sorriso que, naturalmente, já era ralo.




- Não faça isso com uma essa pobre senhora... – Constança o abraçou em uma ação rápida assim que viu a expressão do garoto se desfazer por completo – Você vai conseguir muitos empregos melhores que esse você é um menino esperto.

Chaaz não disse mais nada sobre, só se despediu com um “tchau” que quase não saiu de sua boca.




Saiu do Sallon’s, mas decidiu fazer hora, ir pra casa agora era sinônimo de morte instantânea por alguém que o chama de “bebê”, mas age bem rigidamente para ser chamada de carinhosa.
Sentou em um adorno do estabelecimento, uma cela de cavalo exposta em um cavalete, para beber o seu último pagamento: Uma cerveja. Sentiu algumas gostas mais grossas no ombro, era a chuva piorando mais uma vez.


- Chester? – A voz o atraiu para fora da imaginação, justamente quando estava ensaiando mentalmente sobre como contar a sua mãe sobre a demissão.  – O que faz aí na chuva?
- Ahn... Nem esta chovendo tanto, acabei de sentar aqui e começou... – Respondeu sem atenção




- Não deveria estar aí, vai pegar um resfriado... Aliás, você não está no seu horário de serviço? Estou aqui pra uma entrevista de emprego, pensei que trabalharíamos juntos. Seria ótimo se pudesse me dar umas dicas de como escapar do uniforme de cowboy... Ou cowgirl.




Chaaz não entendeu todas as frases ditas, estava disperso e não conseguia tirar uma pergunta da cabeça.

- Desculpa, mas... Eu conheço você?




Não foi a intenção de Chaaz ofendê-la ou coisa do tipo, mas Lisa não conseguiu disfarçar o quanto a pergunta a deixou sem graça.

- Ahn... –Ponderou pensando se realmente valia a pena responder – Conhece sim, sou prima do Simon... Lisa.




- Ahn... Você. – Chaaz não sabia mesmo agir com mulheres, não era sua culpa mas estava sendo realmente rude. Lembrou-se de ter visto Lisa em algumas das visitas que fez a Simon, ela estava sempre por lá.
- Bem eu... Vou entrar. Espero que não fique resfriado. – Na verdade ela esperava que ele ficasse sim, bem resfriado e de cama.




Chaaz finalmente percebeu que havia dito algo errado, mas nem conseguia lembrar de toda a conversa, estava aflito demais para fazer algo que considerava difícil: conversar com garotas. Geralmente ficava mais nervoso quando esta era bonita, por sua sorte Lisa não fazia o seu tipo. 



Martha fazia a sua leitura diária, na hora correta, com a iluminação correta e ao clima agradável com ajuda da lareira. Prestava atenção nas linhas, mas ouviu o ruído da porta da frente.



Chaaz tinha que passar pela sala, para subir as escadas e ir para o quarto. Sabia que encontraria sua sistemática mãe ali e por isso seus passos eram largos e seu pulso um pouco mais acelerado
.
- Sente-se, querido... Está frio. Aproveite que acendi a lareira. – Intimou de forma clássica.




Chaaz obedeceu e ficou a observá-la, esperando pelo inevitável. Ela leu mais 10 ou 11 linhas antes de dizer alguma coisa, tudo que se ouvia era o barulho da chuva na janela e o estalar da lenha. Situação mais irritante, impossível.

- O que faz em casa, bebê?




- Despedido. – Chaaz perdeu a paciência e decidiu logo acabar com aquilo. Pensando bem, ele não se considerava mais tão criança e dependente assim. Alguns acontecimentos recentes o forçaram a amadurecer um pouco.


Martha fechou o livro com cuidado e o pousou no braço do sofá, assim que finalmente encarou Chaaz, riu sem humor.

- Eu sabia que isso aconteceria, conheço a família de Constança a muitos e muitos anos... Sei de seus costumes. – Suspirou.





- Que isso sirva de lição... – E o sermão fora iniciado – Para que aprenda a andar com pessoas mais dignas, Chaaz. Eu realmente considero o Simon um filho meu. Vocês cresceram juntos... Mas não na mesma casa! Quero que você rume pra novos caminhos agora, meu filho, de verdade. Vai arrumar um novo emprego e um novo núcleo de amizades.  Eu sabia que, cedo ou tarde, aconteceria algo ruim. – Martha não conseguiu segurar e disparou tudo que estava preso a um tempo – Você acha que eu mereço mesmo escutar aquela baixaria no andar de cima, Chester? E eu que pensava que Katharine era uma boa menina... Bom, de qualquer forma eu bem acho que Simon não vai mais querer papo com você, certo?




-... Porque você sempre tira suas conclusões e crê imediatamente que está certa, mãe? Você não tem ideia do que está acontecendo, ok? Não fale assim da Katharine... E não me peça pra me afastar dela mais do que já estou, muito menos do Simon. Se você soubesse o quanto eles  me ajudaram enquanto você estava com a cara enfiada em algum livro, fingindo que estava tudo bem... Estaria calada agora.

Chaaz nunca, em toda sua vida, havia respondido sua mãe de tal forma. Agiu como o “homem protetor da casa” desde que seu pai a abandonou por ser tão simétrica.




- Bebê... – Martha não conseguiu continuar o que estava planejado. Encurtou a conversa e voltou a atenção para seu livro, ou pelo menos fingiu que voltou. Sentiu-se um pouco esmagado, o que fez uma lágrima teimar contra suas pálpebras. 




Por fim, Chaaz decidiu subir. Quando imaginou que ela poderia estar chorando sozinha na sala, quase se arrependeu de ter dito tudo aquilo... Mas lembrou-se de que não poderia aceitar estar longe das únicas pessoas que conhecia.




Pegou o celular e rolou a barra de contato cerca de quinze vezes. O outro lado da linha demorou a atender, quando já havia retirado o fone do ouvido, pensou ter ouvido um “alô” e voltou subitamente o aparelho para a orelha.

- Kitty?
- Sim, Chaaz. Sou eu. Está tudo bem?
- Está, eu... Queria saber se aquele combinado está de pé.
- Bem lembrado, estou com a Ingrid. Vou contar a ela, ver o que ela acha. – Chaaz pode ouvir um “Contar o que, vadia?” do outro lado. Sentiu saudade de estar com as duas em harmonia.
- Então tudo bem... Boa noite.
- Fica bem, Chaaz. Se se sentir sozinho nos procure, ok?




Foi uma das únicas noites em que dormiu se sentindo bem, tranquilo consigo mesmo. Ouvir que poderia contar com alguém era o suficiente para Chaaz, na voz de Kitty era melhor ainda.




O combinado? Bom, o trio não parecia estar muito abalado com a ida a prisão  a ponto de não voltar lá para uma visita. O problema é que naquela semana não poderiam, os parentes próximos de Simon as fariam e só era permitido uma pessoa por vez. Na semana seguinte, lá estavam eles, de manhã bem cedo para que chegassem antes da mãe de Simon... O que era uma loucura, é claro.

- Muito bem, só um de nós pode entrar lá segundo aquele tio ali. – Afirmou Ingrid após contornar o vidro que os separava da sala de visitas.




- Tesoura! – Jogou Ingrid.
- Ahn... Papel! – Chaaz.
- Pedra. – E Kitty.

Decidir aquilo em um jogo como esses não parecia sensato, mas não havia outro jeito. Apostaram todos juntos, mas em sequência, da esquerda para a direita. O papel de Chaaz foi cortado pela tesoura de Ingrid que foi massacrada pela pedra de Kitty. É óbvio que havia sido meio combinado, mas Kitty não percebeu.




- Merda! – Sussurrou Kitty ao perceber que seria ela a única a encarar Simon depois de tudo. Depois de uma semana detento por sua causa.
- Oh! Mas que conhecidencia! – Ingrid alfinetou – Vai lá e confere se ele está bem pra gente, ok?
- Diga que ele não vai ficar por muito tempo, ok? Estaremos te vendo daqui, não se preocupe. – Finalizou Chaaz.




Assim que entrou, Kitty rodeou o lugar com um giro de olhos, mas não encontrou outros detentos. Somente um estava sentado em uma mesa perto das janelas. Era realmente muito cedo para estarem ali. O guarda abriu o portão que rangeu em eco quando foi fechado.


- Oi. – Sentou-se com um suspiro que parecia ter vindo do fundo de sua alma. Não conseguiu tirar os olhos de Simon enquanto não reparou em tudo que estava diferente.





Sua barba não estava feita como sempre – Simon costumava dizer que parecia um prisioneiro quando barbado, tamanha ironia... -, seu cabelo desgrenhado e maior do que o que naturalmente costumava deixar. Bonito, Simon estava bonito aos olhos de Kitty... Mesmo que todos os aspectos resistissem ao contrário. Havia algo que a fazia achar isso.

- Eaí? – Forçando para parecer irrelevante, Simon fez sua saudação sem graça.



 - Você está bem, Simon? Estamos preocupados com você. – Kitty parecia um robô ao citar suas frases. Segurava seus joelhos por baixo da mesa, estavam trêmulos... Maldito jogo de pedra, papel e tesoura.
- Eu me viro em qualquer lugar, pelo menos ainda não apanhei. Nem rolou nada daquelas outras coisas que costumam fazer com quem violenta uma garotinha indefesa e ainda agride outra garotinha com uma garrafada na cara. Ambas loiras aguadas. – A incrível capacidade de Simon fazer piadas em momentos tensos irritava Kitty, mas não ali, ela o ignorou.






- Trouxe isso pra você. – Kitty retirou um maço de cigarros amarelos do bolso e colocou sobre a mesa de metal, retirando um no qual pretendia dividir – Deve estar precisando.



 - E estou mesmo... Pode acender pra mim? Fica meio difícil fazer as coisas com isso nos meus pulsos. – Mostrou o par de algemas.
- Claro.



Kitty riscou o isqueiro várias vezes até conseguir uma chama. Estava realmente nervosa ou seria culpa da incerteza sobre pode ou não fumar ali?
- Está tudo bem com a Ingrid e a mãe dela?
- Na medida do possível. Estou tentando ajudar.
- Vocês pararam de se atracar?
- Sim.




Kitty tragou o cigarro de forma que grande parte do mesmo fosse para dentro de seus pulmões em forma de fumaça. Sempre uma boa forma de acalmar as pessoas. O entregou as mãos sedentas e algemas de Simon.



 - Preciso sair daqui. – Confessou.
- Você vai sair, Simon. Já está quase tudo certo...
- Vou me ferrar da mesma forma em casa, não vou?
- É bem provável que sim... Pelo porte de drogas. O que estava pensando andando com tudo aquilo?
- Não venha colocar jogar culpa em mim, Katharine.



Kitty debruçou-se na mesa, apoiando a bochecha amassada em uma das mãos. Suspirou fundo e procurou dentro de si a coragem para, enfim, retirar todas as dúvidas de Simon.

- Sabe eu... Você está errado sobre algumas coisas. Por mais que eu tenha te odiado por alguns dias, eu não faria o que você pensa que fiz (...)




- (...) Eu estava saturada, Simon. Não aguentava mais algumas pressões psicológicas e elas não vinham só de você... Eu tenho os meus planos com o futuro e não conseguia te incluir neles. Tenho consideração pela nossa amizade acima de tudo e não te traí (...)




- (...) Eu não fazia ideia de que o Rupert... O garoto loiro... Era esse tipo de pessoa, eu não o conheço a muito tempo. Estou assustada a ponto de não conseguir pisar fora de casa sozinha, não sei se consigo passar por isso denovo. (...)




- (...) Eu só queria que tudo voltasse a ser como era, sabe? Nós quatro e aquele boteco da esquina, nessa cidade... Nesse país. Desde que pediu pra namorar comigo eu soube que um dia estragaríamos tudo. (...)




- (...) Aprecio o que fez pelo Chaaz. Foi uma atitude de bom amigo... Mesmo que depois que... Depois que... Ok, por isso eu só posso pedir desculpas mesmo. Não há o que falar.




- Ahn... Simon? Simon! – Kitty havia percebido certo nível de desatenção vinda de Simon. Estava colocando para fora tudo aquilo que o orgulho não permitia sair e não recebia respostas... E as expressões que recebia não eram compatíveis.



- Hun? – Simon deu um salto na cadeira, chacoalhando as algemas, ao perceber que perdeu grande parte da conversa perdido na sua... Imaginação fértil. – Mas o que diabos...? – Perguntou a si mesmo.
- Você ouviu tudo que eu disse, não ouviu!?
- Ouvi, ouvi sim. Tudo.



- Kitty... Eu não quero saber o que você fez e deixou de fazer, isso não importa mais. Não tenho rancor, raiva ou nada do tipo, baby. Relaxa aí... – Simon conseguiu unir algumas frases que ouviu e fez um resumo. Realmente não se importava com nada, mas o jeito de se expressar foi errado, havia esquecido de dizer o quanto ele a queria de volta, lembrava-se dos dias em que estiveram juntos e em harmonia... Foram poucos, mas, para ele, o suficiente para ter algumas certezas.




- Tempo esgotado, loirinha. – A voz do guarda atrás de Kitty a assustou, estava imersa a tensão de ter despejado tantas lamúrias e, em troca, ter ouvido uma frase vaga como aquela. Realmente possuíam uma falha de comunicação forte, que os separava desde o tempo em que estavam realmente juntos.




Kitty despediu-se sem muitas palavras, levantou rapidamente e seguiu o guarda nos passos mais largos que pode. Assim que escutou o arraste da cadeira de Simon no chão, voltou-se para sua direção, agarrando-se nas grades da divisão sala de visitas. Não estava triste por conseguir a separação que ela mesma procurou, mas era vago demais pra aceitar sem, pelo menos, um choro engolido ali mesmo.




- Você acha que eles voltarão a namorar quando o Simon sair, In? – Chaaz observou a cena, mas não escutou. Estava encostado no vidro, atento a qualquer movimento sem nem saber o motivo da preocupação. 



 - É o mínimo que podem fazer por eles mesmos, Chaaz. Se não voltarem... Sinceramente, serei obrigada a quebrar a cara dos dois.

-


Woooooo! Não acredito que estou terminando um post... Sério. Sim, eu voltei! S.I.C.K voltou! Tudo voltou! Chega de faculdade, estou formada. |o| Prometo não atrasar a segunda temporada, ok? Espero que continuem gostando. Deixem seus comentários, contem-me tudo. Beijo!Estava com saudades!
Woooooo! I can't believe I'm finishing up a post ... Seriously. Yes, I'm back! S.I.C.K back! It's back! Enough university, I finished this. |o| I promise not to delay the second season, ok? I hope you continue enjoying it. Leave your comments, tell me everything. Thank you SO much who read my history in another language, this makes me very happy! Kiss! 





34 comentários:

  1. EPA, o first é meu bitches UHAHUAUAHHU'
    Vou devorar esse capitulo e já volto ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A L I C E, já me fez ter uma parada cardiaca com essa capa. Pq fais isu ?! Tão perfeita.
      Tudo bem que eu não gostava do Aron - alguem gostava ?! Se sim, se manisfeste agora ou se cale para sempre pfvr UHAUHUA' -, mas doeu em mim esse enterro dele.
      “Não demora a outra filha ir também” Bitches, a Alice tem amor a propria vida, não mataria a Ingrid. Tsc tsc.
      Tá todo mundo muito lindo, mas a Kitty Cat Bitch é a mais bela. Fiquei babando na foto dela com a Ingrid no salão por, sei lá, uns 5 minutos UHUAHUAHAU'
      Ownt, curti esse Mark. A presença dele - se isso é possivel - me transmite calma. Estranho não ?! HUAHUHUHUA'
      " Eu não estou sendo inconveniente! Seria se não tivesse trago a pipoca." HUAUHUAHUHAHUAHU' senhor, morri de rir.
      Fico feliz de tudo estar voltando ao "normal". Ou o mais normal possivel, para eles |D
      UAUHHAUAHU' Kitts, te entendo. Eu quando entendiada abro a mesma pagina varias vezes seguidas, fecho de novo, só para constar que nada mudou.
      " Ele é, você é, todo mundo é" Concordo com a Ingrid, parcialmente HUAHUHAUHU'
      Você despertou minha curiosidade. O que rolou no tempo em que Ingrid e Mark estiverão juntos ?! Um dia saberemos ?
      Kitts tá pior que a Mel, com medo de tudo ... Precisam de tratamento, as duas. Hunf UAHUAHUAHU'
      Mano, fico babando nesse quarto da Ingrid. Sério *-* ... lindo demais véi.
      Vou sentir falta da Ave na roupa de Cowboy ... E tadinha da Lisa. A desgraça dela já começou quando foi confundida com a mãe dele - diz que não entendi errado, pfvr u.u
      A Lisa é tão bonitinha. Como o Chester que vai virar ceia daqui a pouquinho pode destratar a Lisa ou fazer "pouco" dela ?! Vou dar uma surra nesse menino, veja bem, ele está merecendo ...
      OMFG, Dona Marta tá merecendo apanhar também. O filho já tem poucos amigos, e ela ainda quer que ele se afaste destes. Eremita como o Chester é, não arranjaria mais amigos e passaria o resto da vida trancando no quarto com seus pornos HUAHUAHUUH'
      VISH, Ave deu uma de Rose - pfvr, nunca disse que eu era uma boa filha.
      HUAUHUHAHU' Kitts se deu mau. Judiação armarem para ela -n
      Concordo com a Kitts. O Simon continua bonito /baba ... me amarro nessa boca dele. Sério HUAHUAHUUAH' ... Seria muito doente falar que ele ficou hot nessa roupa laranja da prisão ?! Sim ?! ok.
      " Ambas loiras aguadas" HUAUHUHAUHAHUAUH' murri.
      Lord, a Kitts num papo sério e o Simon imaginando besteiras HUAUHAUHUAHHU' ... ainda estou rindo com isso aqui. Sério - sério, eu preciso parar de falar sério o.o
      ISSO Ingrid, faça esse favor ao mundo. Dê uma de Eros - ok, depois dessa enfame já pode me matar - e junte esses dois. Please.

      Estreia triunfal. Impecavel - talvez eu seja suspeita, mas juro que estou falando a verdade, nada mais que a verdade HUAHUHAUHU'
      É lindo ver o quanto você se supera a cada capitulo. Fico falando comigo: " Putz, esse foi o melhor capitulo. Meu preferido. Não tem como ser mais perfeito " aí vem o proximo e BAM. Digo o mesmo. É impossivel para mim escolher um capitulo preferido agora.
      Estou MUITO ansiosa pelos proximos. Acho que vou precisar amarrar meus braços as costas para não acabar com o que restou de minhas unhas, veja bem ...

      PS : Meu comentario está sem graça e sem a carga nonsence que me é comum, é o sono - me recusei a ir dormir antes de ler SICK hoje - Releve isso ok ?!

      Excluir
    2. A eterna luta pelo first ♥

      R O S E AHIAUAIUHAIUH, essa mulher sempre exagerada, veja bem. Obrigada baby, tive que voltar no jogo pra fazer ela, eu tinha esquecido. Isso sim causa paradas cardíacas HUAIHUIA
      Ahn, todo enterrro é triste e olha que Ingrid nem se afetou tanto... Aron sempre foi um muito maldito, e a Ingrid ´adpta de "só porque morreu não vou passar a gosta".
      HUHAIUH Você esteve por trás do que eu passei pra escolher esse cabelo, né? Acabou que ficou o rabinho, achei charmoso nela.
      Vai vendo aí esse Mark. Normal ele trasmitir calma, se acalmou até a Ingrid... Só pode ser o Dalai Lama.
      Kitts é durona as vezes mas já deu pra perceber que ela é bem sensível, né? UAIHUAIH
      Obrigada Rose, o quarto dela foi um dos ambientes que mais trabalhei :3
      Lisa é fofinha, mas não aos olhos do Chaaz. Ela é magrinha (bota magrinha nisso), pequena e usa roupas de criança.
      HUAIHAUIH Vish, Chaaz tá fodido com o natal chegando.
      Mas ele não confundiu ela coma mãe, ele tava pensando no esporro que ia tomar dela e a Lis passou, ela "roubou" o emprego dele no Sallon's.
      Mães são sempre chatas com amizades ):
      Eremita HUIAHUIHA SOFRI TANTO
      Pro Simon eu spo digo "torne-se real, maldito", só isso. HUIAHAUIH
      Tadinho, parece que alguém está... Com saudades da Kitty. HUIAHAUIHA

      Obrigada amor, você sempre vem e me apoia. Fico feliz em ver esses comentários enormes pra algo que deu um trabalhão ;; é satisfatório a lot. HUHAUIHA

      Beijos, saudades conversas enormes *-*

      Excluir
  2. ROSE MACUMBERA ROUBOU MEU FIRST! ): Okay, second UHIAHUIA
    Vou devorar esse capítulo e já volto ♥ ²

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eike que capítulo perfeito <3
      Demorou, mas veio com tudo, hein?
      Tipo, fotos perfeitas, gráficos perfeitos, sims perfeitos, cenários perfeitos... Para de ser perfeita, mama! <3

      Amei, simplesmente. Esperando pelo 2x2 e, é claro, por DM <3
      Comentário tá pequeno porque to caindo de sono aqui IAHUUHIAUHA Sorry ):
      Mas enfim. Parabéns, ficou tudo perfeito nessa estreia e deixou gostinho de quero mais, o mais rápido que for. ♥

      Excluir
    2. HAUIHAUIHAIH Second também é amor, todos são ;;

      Demorou x_x HAUIHAUIH Acabou que fiz ele em um fim de semana, só agora eu tive tempo de pensar nas coisas direito, maldita faculdade D: mas acabou, deusémais.

      Obrigada baby ♥

      Excluir
  3. Só eu que li o capítulo todo antes de comentar? Que vergonha...
    Anyway, divando como sempre, gráficos maravilhosos, escrita impecável, cenários infinitamente detalhados...
    Tipo, quanto tempo demorou pra tirar todas essas fotos?
    Parabéns, com todos os motivos possíveis, por essa estreia invejável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá vendo HUAHAUIH Esse povo fica maluco pela sedução do first |D (até parece que tem tantos comentários assim HUAIHA)

      Obrigada Rafico,
      Fiz elas em um fim de semana, exceto as primeiras do velório que fiz a miiiil séculos atrás. Nem tinha ANUNCIADO o Seasons ainda, veja bem!

      Excluir
  4. ALICE! Como ser tão diwa???
    OMG!!! Que perfeição, morrendo aqui!
    A espera foi mais que recompensada. Estréia digna de Alice... Maravilhosa!
    Que escrita, cenários, gráficos e cenas magnificas HUAHUAHUAHUA
    Nem preciso te dar parabéns porque você simplesmente sambou na cara da pobre sociedade!
    E esse visual do Simon, puts! Muito sexy!
    O comentário ficou pequeno porque onde eu moro está trovejando (Kitty morreria aqui HIHAIAIAHIA), então tive que ler e comentar muito rápido qq
    Enfim... Aguardo ansiosamente 2x2 *-*






    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi querida!
      Sou diva nada D: HIUAHUIAH
      Mesmo? Que bom que gostou e foi o suficiente pra saturar a espera de séculos xD AUHUAHAHU poxa, estava até com saudades daqui.
      Né? Acho que a cadeia fez bem pra ele UIHIUAH caso raro.

      Vish! Morreria mesmo xD
      Beijão, obrigada!

      Excluir
  5. Ta,por onde eu começo? AUEAOIUEAOIUEO
    AMEEEI TUDO MEU DEEEUS,principalmente a imaginação fértil do Simon né aioueaiouea não importa que agora eu goste dela e tal mas a Kitty vai continuar sendo Bitch,forever.
    Ingrid ta lindona,parece que o humor dela melhorou um pouco e o Chaaz,ta mais fofo que nunca.
    E O SIMON?? MAIS HOT QUE NUNCA :99
    Ameei que voltou *-* Parabéns LICI ,tava tudo perfeito,como sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AHAUHAUIH Guevarinha, sua safadinha q
      Curtiu a parte mais dirty da parada, né? |D
      Sim, Kitty levará a sina de bitch pra vida qq

      Melhorou sim, ela se sente bem perto do Mark. :3

      Obrigada QueVara <3333

      Excluir
  6. “Contar o que, vadia?” Juro que ri nessa parte. Finalmente consegui terminar de ler *o*. Kra acho que demorei umas 3h pra ler tudo, PQP!

    Enfim, adorei tudo. Até a alucinação do Simon. q
    E por fim... Fui a única (mesmo) a percebe a magreza da Kitty?

    Bjos, e ansiosa pra porcaria do próximo ep.
    HAUHAUHAUHUAAHUHAUHUAHUAUAHUA ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AHUIHAUH Ingrid sempre delicada.
      Poxa Naths, finalmente. Achei que fosse descobrir todas as outras mensagens subliminares de SICK enquanto lia tão lentamente u_u UAHAUIH (mentira, nem tem nenhuma q)

      Obrigada, logo a porcariada sai ♥

      Excluir
  7. Poxa,foi atualizada e eu nem sabia, bolado/
    Morrendo de sdds de tu, Lice. ;-;
    Enfim, vou ler depois venho comentar. :3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Terminei de ler! \O/
      Ainda estou bolado por não conseguir entrar no Facebook para saber quando tem atualização. D:
      Bom, eu realmente queria fazer uma comentário enorme aqui, mas eu tô com meu corpo todo queimado e dolorido, então não vai ficar grande, okay?! ;-;

      Capítulo lindo, maravilhoso, impecável, perfeito e etc. Quando cansar de ser tão perfeita me avisa, beleza?
      Seus gráficos são muito fodas, já disse e repito que quando leio nem parece uma história simmer. Os ângulos no qual você tira as fotos, a edição delas... TUDO perfeito.
      Pfvr, sentirei saudades de ver nosso pequeno Chaaz na sua roupa de cowboy, bolado k cituassum. Dá mais uma chance pra ele, Dona Constança, você é uma mulher tão simpática, poderia fazer isso. D:
      Apenas morto com a imaginação do Simon.
      Ah, e o novo visual da Kitty e da Ingrid ficaram excelente. *o*
      Bom, eu falaria mas coisa, mas eu braços estão ardendo. DD':

      Enfim, esperando o próximo capítulo.
      E quando vai lançar DM - AS? Quer fazer um favorzinho e voltar para a Kachu Flop Sims?
      Sdds de você. ;-;
      Beijos, Lice. ♥

      Excluir
    2. Muuuuuuuuuuuuuuuuuu! Pô, que saudades de você! D:
      Por onde andas, homem? ;;
      E pera, o que aconteceu? Se queimou como?

      Sem problemas, já fiquei feliz só de te ver por aqui.
      Obrigada <3
      Pois é, mas ainda vai ter muita roupa de cowboy nessa história HAUHAIUHA vai vendo aí.

      DRINKME já vem, já comecei a tirar as fotos, dá pra crer? *-* Tô ansiosa!
      Voltarei x) juro que voltarei.
      Beijos Mu ♥

      Excluir
  8. É só eu sair pra tudo de bom acontecer!
    ATENÇÃO:Naõ ligue pra falta de conexão entre a cronologia da história e os eventos que eu vou comentando XD
    Fala sério,ainda bem que estava navegando pelo My Sims 3 blog e fui baixar as pantufas de gatinho zumbi quando acabei descobrindo o tesouro que é esse capítulo.
    Ah,todos estão TÃO lindos!Amei o novo corte da Ingrid,ela está com uma carinha muito meiga *O*
    Ri muito com a imaginação do Simon.
    O Aaron até que foi útil né? Rendeu lindas e dramáticas cenas no cemitério!(a chuva,as roupas,tudo ficou PERFEITO!) #HUMORNEGROSIM
    Mas,vamos a parte mais importante dessa atu...
    CHAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAz!<3
    Sim,eu sei que o cpítulo é centrado na Ingrid,mas não posso evitar!
    Amo o Chazz XD
    Será que ele tem o mesmo problema que o nosso querido Sid teve durante a primeira temporada inteira? Fala sério,a Lisa é lindinha e tá na cara que tem uma quedinha por ele!
    Ansiosa esperando pelos próximos capítulos.
    OMG,e esse Mark hein?Quero logo que tenha o flashback sobre o que aconteceu!

    Parabéns pela história,pela faculdade,por tudo.Você é uma diva Alice,devíamos até fazer o encontro "Adoradores de Alice" para discutir suas criações!kkk
    Beijos,Gabi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HUAIHAUH Vish!
      Menina! Antes de tu falar eu nem sabia que tinham colocado lá!
      Que bom que me achou 8D Mas tu não segue a fanpage no Facebook? Daí fica mais fácil pra saber.

      Ingrid ficou mais meiga com esse cabelo mesmo, eu adoro ele. Se tem algo que a Store já fez de muito bom foi esse cabelo.
      HAIUHAIUHAIUAH Tadinho do Simon... Tão mal compreendido xD
      AAAAAAAAAUIHAIUAHAIUAHAIHIUHA Eu ri do Aron, que maldade!
      Gabi sempre IN LOVE com o Chaaz, você pegou bem as coisas aí! 8D Veremos, veremos.
      Logo a In vai contar o que houve com o Mark :x

      AHUAUIAHAIUHIUAH Obrigada amore! <333

      Excluir
  9. Fuck yeah! Alice you continue to write)
    as always - all fucking
    Each episode can be felt to the core
    thanks for your work! Keep up the good work on the SICK

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. I'm fucking glad to read that!
      It's nice to know that people from other places can understand and enjoy the story.
      Thank you so much, and I'll try my best.

      Excluir
    2. Alice I can surprise you - I'm from Ukraine:D

      Excluir
    3. This is totally awesome! :D

      Excluir
  10. Okay, eu realmente queria começar esse comentário falando algo que presta, mas, não tem como não citar: MANO, O TAPETE DO QUARTO DA INGRID É A BANDEIRA DOS BRITÂNICO, MEO *---* E aquele cabelo da Kitts na lembrança do salão de beleza? *uu* Tão Marilyn Monroe ♥ Muito amor EAHUEHUAEHAEAE' bom, agora focando, rs u-u

    FINALMENTE Kitts e Ingrid fizeram as pazes T_____T OHLORD, e eu tenho que admitir que eu soltei uma gargalhada aqui quando vi a cara da Carmen quando ela tava toda entretida assistindo o vapor abandonar a xícara de café. Carmen Del Zumbi com aquelas olheiras, mano /sofre Perdoe minha insensibilidade >< tadinha, véi <\3

    Pobre Chaaz, tsc, tsc... sabia que ia dar alguma treta no serviço. Chaaz vai sentir saudades dos apertões de bochecha que eu sei, hn... Essa Lisa é uma bitch, mano ò3ó como assim queria que ele ficasse resfriado e de cama? AH, PLMDDS, já não gosto dela. Ainda mais por causa do guarda-chuva de estampa muito apropriada /MIDEIXI

    Se a foto da tia Carmen me fez infartar, a do trio jogando pedra, papel e tesoura me fez morrer logo duma vez EAHUEHUAEHAHUAE' Simon safadjenho, tanto tempo sem seqsum fez mal a sua capacidade de concentração ;GGG E eu gostei do novo visual dele u_u Se eu já achava ele bad boy antes, com essa barba então

    Enfim, outro comentário que eu tava devendo >< Nem preciso dizer que sua escrita tá cada vez mais fodástica, né?! TSC, vou falar mesmo assim: Q U E E S C R I T A F O D A M E O, tá explicado a nota no TCC; samba Ally, samba mexxmo, rs ♥ Beijos ;**

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Math, desculpa a demora pra responder aqui. Eu confesso que não tinha visto os novos comentários nesse post, sou muito perdida na vida, credo o_o
      Sempre fico feliz quando você comenta aqui, você é um guri inteligente pra caramba e sua opinião e sempre sincera. ♥

      Sim! Eu quero um tapete desses, onde compra na vida real? -_-'
      HDSHUASIHDAUISHDIAUSHD Eu também ri dessa foto da Carmen, depois fiquei pensando "Coitada, véi" hUIHAUIH mas ficou engraçado e, acredite, ela estava sem pose. x)

      OMG HUISADHUIAHD Um hater da Lisa. Ela é um pouco infantil, coitada. HAIUUAIH

      Seqsum HUIAHUIAH morri. Néé? Sofro com bad boys, me deixe.
      Muito obrigada amor, amovocê >< ♥

      Excluir
  11. Demorei mas cheguei ;________;
    fiquei tão feliz quando vi a season 2 de s.i.c.k
    E com certeza eu adorei né? me lembrou tanto skins, a Ingrid me lembrou a Jal no enterro do Chris e tal ;-;
    pelo que eu percebi, tem uma grande relação com skins *-* por isso eu amei, pfvr, divou <3
    tudo tão uk *--*
    só tenho a dizer que tô esperando o novo cap. com certeza vai sambar ;D
    vai ser de quem Alice?
    acompanhando, aguardando, esperando <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Niiiic!
      A Jal me inspirou na hora de criar a Ingrid, adoro ela! Omg, não me fale em Chris porque dá logo vontade de chorar )": HUIAHIUAH Fuck it for Chris ♥

      O próximo será do Chaaz! Obrigada Nic, espero que goste do próximo também!

      Excluir
  12. Queridona, acho que só havia comentado Drink-me até agora, e no blog...
    Eu não sou muito de comentar, não por ser antipática (eu sou até bem legal =P) Mas nem sempre sei o que dizer. Apenas me senti tentada desta vez porque você sabe que sou fã de carteirinha de suas criações, acho você FODA na produção de arte.

    Li toda a saga dos 4 amigos e agora você tá ferrada porque fiquei psico-dependente e me juntarei ao coro dos seus leitores por mais...

    Desejo mais e mais sucesso pra você, sua talentosa, que ouso já chamar de amiga...
    Posso? '-' <- cara de "deixa, please?"

    Bjks!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pah <3 Arrancar um sorriso em mim pela manhã é algo difícil (muito difícil), mas você conseguiu. :P HUIAUIAHAIUH
      Poxa, eu já tinha percebido que você não é de comentar muito, eu também sou assim.
      Anw, muitíssimo obrigada, querida <33 É muito bom mesmo saber disso porque, vamos combinar, eu sou sua fã desde muuito tempo. HUIAHUIAHAUIH E não somente no sentido "simmer" da vida, e sim como pessoa.

      UIAIAH Vish! Mas logo sai o próximo, o 02x02 - Chaaz. Já até fiz umas fotos :P
      E logo vem as cenas de crossover com a Lana *_* aamo.

      Oh God, mas é CLARO que você pode, mulher ♥
      Beijão!

      Excluir
  13. Hi my name is Veronica, I love reading stories of sims and this story was charming, interesting, very creative is one of the best I have seen in my life this is fantastic and so much charm inspiring me, and I would like to know where are these objects so wonderful, I love much the Lens contact of Kitty can you tell me where I can download? me would be very happy. Thanks xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hi Veronica, WOW thank you so much! ♥♥
      Here's the Kitty's lens, from Shady: http://nene.modthesims.info/download.php?t=466266

      Kiss!

      Excluir
  14. Sou só eu, ou mais alguém achou o Simom parecido com o Wolwerine depois que deixou a barba crescer? *u*

    ResponderExcluir